segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

"Não me deixe na chuva não" - (A carta de fim do mundo - part. I)

Hoje, 17/12/2012. Apenas 04 dias pro fim do mundo.

Quatro dias e eu tô colocando no papel todas as minhas vontades. Tarde demais pra realizá-las? Não! Eu já comecei a por em prática um mês atrás. Ainda não é hora de colocar meus feitos aqui. Nem de agradecer as pessoas que passaram pela minha vida e me fizeram feliz. Ainda não tô 100% certa de que o fim está realmente próximo, portanto deixarei pra mais tarde. 

Esse fim de semana, caí numa discussão de "como a gente podia aproveitar o ultimo dia do mundo?". Entre as questões se encontravam (a) como você quer que o clima esteja?, (b) em que lugar você quer passar as ultimas horas? e (c) qual música você vai querer que toque?. Todas as questões (por mais que as tenha respondido) me deixaram com um BAITA ponto de interrogação. Das três, apenas uma eu tinha certeza: Quero que toque Kings and Queens, do 30 Seconds to Mars. Cara, essa não é nem de longe minha música preferida, e 30 Seconds não é nem uma banda que me agrade tanto assim. Mas, sabe, eu fui sempre de imaginar cenas apoteóticas pra todos os acontecimentos da minha vida, e nada como acabar com tudo de um jeito mais apoteótico ainda! 

Por que essa música? Você já assistiu 2 Coelhos? Se não, alugue. Vale a pena gastar 2 das 96 horas (ou um pouco menos) de vida que ainda resta a você, assistindo. É essa música que encerra o filme, de um jeito que você nunca imaginou. E é isso que eu quero pro meu fim de mundo: Uma trilha sonora incrivelmente forte, e um final que nunca imaginei ter. Meu mundo de ponta cabeça. Uma cena memorável, que entraria pra história! Por mais que não existam pessoas pra ficar sabendo dessa história, em minha memória (seja lá pra onde é que ela vai quando o corpo deixa de existir), se eternizaria.

Outra coisa que eu quero deixar registrada aqui: Terei que passar 2 dos 4 dias estudando pras provas da faculdade (por culpa de uma professora imbecil. Tomara que seu mundo acabe bem, viu professora! Não guardo mágoa de você). Isso é, vou? Vale a pena perder esse tempo? Tô refletindo sobre. 

 É frustrante né? Você não saber se abre ou não, mão de certas coisas que parecem ser importantes. Mas e se tudo realmente acabar? Não vai ter valido de nada. Vai ser tempo perdido.

Você não tá sentindo que tudo o que você viveu até agora foi meio que em vão? Meio que a toa? Eu tava. Mas, relembrando tudo, me pareceu bem válido. Eu tô pesando minha vida em uma balança e vendo se ela realmente valeu a pena. E sabe o que eu tenho pra te dizer sobre isso? Eu tenho uma bela de uma história pra contar. Mas isso... ah, isso fica pro próxima página dessa carta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário