quarta-feira, 19 de setembro de 2012

E o que restou pra eu guardar?


Depois de você ter ido embora, todo som de campainha me faz crer que é você voltando. Que é você batendo a minha porta, malas em punho, sorriso no rosto e da sua voz bem ouço "voltei, voltei pra te fazer feliz, pra nos fazermos felizes. Ainda tem lugar pra mim?". No meio desse desvaneio, me jogo em seus braços, nos completamos em um beijo, voltamos a ser um só.

Do teu abraço, do teu calor emanado pra dentro do meu peito, me torno sorrisos, me torno felicidade. A sensação de você perto de mim outra vez me leva pra outro universo, um outro nível espiritual. É tão imenso e avassalador o sentimento de te ter, não o contenho em mim, preciso disperçá-lo. Bem fundo em teus olhos, mergulho e me deixo entregar. Sou tua, e o que me resta dizer é "Que bom que você volt...!".

Antes mesmo de completar a frase, o som da porta se fechando me trás de volta a realidade e me mostra que não era você tocando a minha campainha. Não era você. 
Mas falta pouco, eu sinto! Só espero que não demore.

2 comentários: