quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Dure, o tempo.




Tudo que é bom, dura pouco, ou dura o tempo certo pra se tornar especial? 

O tempo é coisa doida, incontrolável, e de tão complexo, acaba por nos enlouquecer. Tive um diálogo com o tempo essa semana. Desde o primeiro dia, vi o quão complicada seria essa semana e comecei desejando logo seu fim. Dizia: "Tempo, por que tão injusto? Por que faz durar tanto essa semana massacrante e faz voar meu fim de semana de descanso?". O tempo, por sua vez, nem se deu ao trabalho de responder. Me ignorou e fez pesar mais e mais seus ponteiros em cima de mim. Não só de mim! Todos reclamavam a demora. Todos queriam antecipar, adiantar, fazer correr, desejavam que passasse rápido.

No meio de todos correndo pra ver se o tal de tempo os acompanharia, me encontrei parada, observando toda a movimentação e cheguei ao ponto: Tudo que é bom, realmente dura pouco? E se tudo o que é bom durasse muito? Perceberam que, se o que é bom durasse muito, não seria tão bom assim?

Reclamam do orgasmo durar tão pouco. Se ele durasse mais, seria ataque cardíaco! Apenas um bastaria. O prazer de ter mais de um, acabaria. Me disseram que frio na barriga dura pouco, mas a graça é essa. O incômodo momentâneo e passageiro do gelado no estômago, das borboletas. Imaginem essa sensação por horas, sem parar? Será que, se o fim de semana com quem a gente ama, mas mora longe, durasse tanto tempo, o gosto do beijo do reencontro seria tão bom?


Então me perguntarão: Mas, então, você não gostaria de que as coisas boas durassem mais?
E eu vou responder: Não. O tempo dura o quanto precisa durar. Eu ainda sou do pensamento de que o melhor da festa, é esperar por ela...


(Contribuição para a Corrente Literária "O que dura pouco pra você?")

4 comentários:

  1. Senti, levemente, que meus pensamentos estão ligados aos seus, ou os seus aos meus, não sei. Só sei que amei!

    ResponderExcluir
  2. Amei, Laura. Tá lindo. Eu gosto dessa margem de dualidade que você criou. O bom ser bom por ser pouco e se fosse muito, blé, ficaria ruim. E acho que é bem isso mesmo. As expectativas podem ser muito mais curtidas do que a própria experiência.

    Beijo, linda!

    ResponderExcluir
  3. O que importa é o momento e valoriza-lo,.se tudo fosse sempre igual seria chato né...

    ResponderExcluir
  4. Se as coisas boas durassem mais ficariam mesmo enjoativas!

    ResponderExcluir