quarta-feira, 21 de março de 2012

Ver os seus abraços, seus sorrisos ou suas rimas de amor.

São poucas coisas das quais eu me lembro do tempo em que te conheci e do tempo que você fazia parte do meu dia-a-dia. Mas são muitas coisas que você me acrescentou. Me lembro de nós, você lá e eu cá, dançando ao som de "Adeus Você" sem saber que um dia se tornaria nossa realidade. E você me dizia: "já ouviu Sentimental? Vou te cantar um dia. Vou te mostrar muita coisa por aqui. Você vem?", e eu, jurava que iria. Nunca foi um amor, ou uma paixão. Era uma amizade muito especial. Tinhamos pouco em comum que acabou virando muito em comum. 

Há pouca coisa que eu me lembre de você. Há muita coisa que eu me lembre de você. Dentre essas muitas, me pego pensando se relamente aconteceram ou são só meras lembranças, criadas a partir de nossas histórias planejadas pra um futuro que, sabíamos, talvez nem acontecesse. Hoje, temos apenas um fio que nos liga. Duvido que você saiba da existência dele. E tenho certeza que já deve ter esbarrado várias vezes sem nem perceber. 

Engraçado como nos perdemos, não é? Engraçado mesmo é termos nos encontrado. Mais engraçado é, depois de 3 anos, nos encontrarmos outra vez. Talvez. Tenho dentro de mim, algo que diz que vamos nos esbarrar nessa "trip" que está por chegar. E esse mesmo "algo" me diz que, quando nos esbarrarmos, nem nos reconheceremos. Mas perceberemos. E ai, depois de nos vermos e não nos reconhecermos, soará por dias em nossas mentes:

Deixa ser.
Como será quando a gente se encontrar ?
No pé, o céu de um parque a nos testemunhar.
Deixa ser como será!
Eu vou sem me preocupar
.


Cantaremos, e nos perguntarão o porquê dessa música. E saberemos. Sem ao menos realmente saber. E aí provaremos que nem todo carnaval tem seu fim. Que o nosso continua. Continuou, mesmo sem ter começado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário