domingo, 6 de novembro de 2011

Se não for amor...

Pode ser um lapso do tempo e a partir desse momento acabou-se solidão. 
Pinga gota a gota o sentimento que escorrega pela veia e vai bater no coração. 
Quando vê já foi pro pensamento, já mexeu na sua vida, já varreu sua razão! 
Acelera a asa do sorriso, muda o colorido, vira o ponto de visão.
Cai o medo tolo, cai o rumo. Quando a terra sai do prumo eu estou perto de ti. 
Abre-se a comporta da represa desviando a natureza pra um lugar que eu nunca vi...
Uma vida é pouco para tanto, mas no meio desse encanto, tempo deixa de existir. 
E é como tocar a eternidade! É como se hoje fosse o dia em que eu nasci.

Livre, quando vem e leva. Lava a alma, leve e vai tranquila 
e a pupila acessa do seu olho disse love.

Bem, se não for amor eu cegue. Bem, se não for amor eu fico.
Eu sigo, sigo, sigo, eu fico cego por ti. Eu fico cego por ti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário