quarta-feira, 15 de junho de 2011

Erik Satie e seu desespero.

- Você ligou o rádio?
- Ainda não. Como é mesmo o nome dessa música?
- "Por um desespero agradável" - ele mentiu outra vez,
depois corrigiu: - Não. É só "Desespero agradável".
- Agradável?
- É, agradável. Por que não?
- Engraçado. Desespero nunca é agradável.
- Às vezes sim. Cocaína, por exemplo.
- Você só pensa nisso?
- Não, penso em fazer um chá também.

Morangos mofados. Página 43.

Estou me envolvendo demais com esse livro. Demais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário