quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Sabe, eu sempre achei que estava fazendo a coisa certa.
E ainda acredito que tudo o que fiz, foi a coisas certa. (pelo menos grande parte.)
Se não fosse, não existiria esse sentimento ainda, concorda? Pois é.



Não estou dizendo que não fiz nada de errado, muito pelo contrário. Se bobear, foram mais erros do que acertos. Mas os acertos supriram os erros em partes.

Ok, foco, não é sobre isso que vim falar. Só precisava de uma pequena introdução.
Sabe, minha vontade é chegar e dizer:
- Olá, vamos esquecer tudo o que já aconteceu, deixar o passado no passado. Vem, eu quero te ajudar, eu quero tentar fazer tudo certo, e quero te fazer feliz.
Mas eu não posso. Sinto falta, sinto necessidade.
Como se fosse cigarro. Sinto vontade, sei que me faz feliz. Mas o mal é quase maior que a felicidade. Ou não.
Não sei. Não sei.


É muito difícil dizer 'não sei' quando você está habituada a saber de tudo.

A única coisa que eu realmente sei neste momento, é que é muita informação de uma vez só. Muita informação.