quinta-feira, 11 de novembro de 2010

É como se tivesse arrancado um pedaço de mim.
Todas as palavra que te atingiram, bateram bem mais forte aqui.
Eu não queria chegar a esse ponto, não queria que tudo de bom
que existiu entre nós, fosse jogado fora desta maneira.

Mas que jeito? Que jeito vou continuar levando tudo?
Não, tá muito difícil, muuuuito difícil.
Te ver na mesma situação que eu é extremamente horrível.
Extremamente devastador. Eu odeio tudo isso.