quarta-feira, 20 de maio de 2009

Os iguais também se atraem.

e se me permite acrescentar, os iguais não só se atraem: se completam!
E viva todas as formas de se amar.


"Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida." C.L 

Clarice me traduz.


Nota de fim de página: Lenine me faz arrepiar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário